sábado, 2 de julho de 2016

Seu Jair...

CLÍNICA PSIQUIÁTRICA JOANA D’ARC

Ala Oeste/Prontuário: 449 – 0.03.5872916
Paciente: Jair da Silva Areas
Idade: 70 anos
Naturalidade: Carioca
Responsável: Samuel Areas Lima (neto)
Contato: (21) 3256-1731
Médico Responsável: Ary Campista

Sintomas: Dispersão, desligamento do ambiente, obsessão por cores, desorganização, comportamento alterado.

Exames Clínicos: Normais.

Diagnóstico: Síndrome Delirium – grau 1

Causa: Ruptura da personalidade pós-viuvez.

Resumo: Jair Areas, mulato, 70 anos, estatura mediana, viúvo, militar aposentado, começou a apresentar mudanças comportamentais em 25/06/2016.
Samuel alega que Jair sempre foi metódico, organizado, disciplinado, como fruto de uma vida dedicada à carreira militar. Há 4 meses sua esposa faleceu de câncer. Recentemente ele coloriu toda a casa utilizando balões de festa/bexigas cheias de tinta, desenhou painéis nas paredes, cobriu eletrodomésticos com colagens, espalhou brinquedos de montar e lúdicos (quebra-cabeças, peças de encaixe etc.) pela casa, comprou armas de água na internet e utiliza para atacar transeuntes em sua calçada, calçou um pé de cada calçado, pintou o cabelo grisalho de verde, escreveu pedaços de poemas nos muros da casa e na própria pele, pendurou livros no teto da sala, acordou a vizinhança com som alto às 3 horas da manhã, ligou para toda a família fazendo desde declarações de amor rasgadas até sermões longos sobre coisas de anos atrás.
Jair alega que: “A vida é muito curta para desperdiçar as paredes com branco puro! Vamos colorir tudo! Vamos cobrir tudo de palavras! Viva os poetas da vida! Viva Cecília, viva Gandhi, viva a Xuxa!”

Grau de Perigo para si e/ou outros: Zero.
Necessidade de Internação: Negativo.

Tratamento: Terapia ocupacional com atividades lúdicas, preferencialmente em grupo ou com participação da família. Manter seu estoque de tintas abastecido. Foi negociado que só usará as armas de água com permissão e presença do neto Samuel ou do terapeuta responsável, para evitar conflitos. Acompanhamento semanal com psiquiatra responsável.

Um comentário:

Maria Carolina Bernardino disse...

Hahaha síndrome delirium. Muito bom. Adorei!