terça-feira, 5 de fevereiro de 2008

.: Outro Trecho de "Pelas Janelas da Alma" :.

Primeiro Encontro

"Havia uma chama - incandescida,forte, quente - acesa no fundo da alma, no coração. A respiração, as palpitações, o tempo. Tudo acontecia no mesmo instante. E tão rápido que se perdia a conta de quantos segundos eles perdiam ali, parados, olhos nos olhos, sem que uma palavra fosse pronunciada. Os corações abertos. Diziam milhões de frase sem movimentarem os lábios. E, de repente, como num estalo, se distanciavam, sem deixarem de se fitar. E era como se não houvesse passado o tempo."

Dezembro/2004

Um comentário:

Sonhadora disse...

Poucas são as peças que se combinam. Difícil é a letra que dá forma e sentido com outra, já que sentido só existe quando pensamos em dar-lhe. Por isso que a harmonia é tão fantástica, transmite segurança, sentido e como se fosse algo que nos mostrasse que n/ão existe um fim. Tal harmonia, pode, em muitos casos, ser mera ilusão, no entanto, mesmo que não tenhamos certeza de nada, além de que nascemos e morremos, a sincronicidade nos traz a percepção momentânea de que a segurança existe. Isso o que criamos, sincronicidade, hamornia, em palvras, ações, pensamentos. O que é raro, pois nem sempre alguém está tão próximo do outro que possa fazer isso. Harmonia, sincronismo, proximidade, tudo isso são elementos que formam aquilo que é base de uma ótima amizade. Sim, somos ótimos amigose a beleza de tal relação só pode trazer frutos tão belos como esse. Espero que outros venham a surgir e para isso depende somente de nós dois e de uma dama volúvel como a criatividade. Aguardo próximos e emocionantes escritos.

Zenólis