terça-feira, 5 de fevereiro de 2008

.: Permita-se Amar :.

Permita-se amar. Encha os olhos com o sorriso de outra pessoa. Descubra a flor que desabrocha em outros lábios. Deixe-se amar. Seja o porto seguro, o aconchego de outro ser. Preencha tua alma com o ruídos dos risos, dos passos. Abra esta imensa casa para um novo, um único habitante. Deixe-o retirar a poeira das prateleiras. Deixe-o preencher o branco das paredes com as cores da felicidade, da paixão, da saudade (aquela fisgadinha no peito e aquele olhar perdido que só quem ama tem). Vamos!! Entregue a chave ao novo dono! Deixe que ponha nas estantes as fotos, que ecoem as músicas, que organize os livros que contam suas lembranças e sonhos. Libere-se ao amor. Sinta os braços em volta de teu corpo, sinta o calor, a pele, o gosto. Entregue-se. Deixe que tua alma sinta a paz que existe ao se dormir nos braços da pessoa amada e acordar recostado em seu peito. Não idealize. Não pense. Não compare. Sinta! O Amor é sentir... Faça do teu corpo a cortina de outro. Faça de tua pele o cobertor de outra pele. Transforme-se no abrigo de um ser. Tua felicidade. Ame! Ame! Ame! Ame! Conjugue esse verbo - AMAR - no presente, no passado, no futuro! Ah... Ame! Torne a tua existência especial. Tenha a tua presença extremamente notada e tua falta intensamente sentida. Torne a tua vida marcante, marcada. Tatue a tua história no coração de alguém. Permita-se ser invadido pelo olhar penetrante de alguém, ser tocado. Tatue a história de alguém no teu coração. Solte-se. Ame... Ame muito. Ame cada segundo de cada dia por toda eternidade. Mas ame...

Ano 2002

Um comentário:

Sonhadora disse...

No amor há compartilhamento, troca, e para uma chave dada, há sempre uma outra entregue. Para cada estante arrumada, um outro também arruma a sua. Somente quando isso ocorre há o amor sincero, o carinho trocado. Quando não ocorre isso, temos o abandono, o horror de uma carta não respondida. A sensatez existe quando evitamos isso, a dor de algo que não se corresponde, mas dor maior é não sabermos se aquilo foi possível. Dor por dor só espero que não seja aquele feito de ilusão, mentiras mais que só nos fazem perder a nós mesmos numa estrada escura. Querida Malkia/Elaine, não entregue a quem não quer as chaves daquilo que somente é seu. Dê aquilo que ele se permite ele mesmo entregar, algo ali, mas não estando ainda ali. Esteja bem Amiga.

Owen